terça-feira, janeiro 31, 2006

Revisão dos 15 000

Toda boa que eu estou, diz o dr. Freixo. Meço 72 cms e peso 8700Kg, sou um peso pluma pequenino de percentil 5. Já sei andar há quatro meses, falo muito e brinco todo o dia, como muito bem, toda a espécie de comida, embora prefira as mamocas da minha mãe. Só há um problema comigo, tenho os tímpanos inflamados e por isso vou ter que tomar remédios durante quinze dias. Sabem mal como tudo, por isso, berro e cuspo o que consigo. Ah, e aquela maldita alergia do rabo ainda não passou, desde que fiz um ano. Pomadinhas para mim têm que ser XPTO que eu não vou lá com qualquer uma. Fora isso está tudo bem e só vou voltar ao médico quando fizer dois anos.
Ah, é verdade, o dr. Freixo também disse que eu sou muito pequenina, com ouvidos e rabo sensível, por isso, vou continuar a não ir à creche, sorte que posso ficar com a minha mãe de manhã e à tarde com a minha avó.

domingo, janeiro 29, 2006

Já não preciso de esperar pela menopausa...


Estava convencida que a minha casinha com quintal só vinha quando estivesse na menopausa, tal como li no livro Menopaws, mas afinal, já não tenho que esperar pela menopausa, o P. O. deu-me um canteiro na escola para fazer o que eu quiser!!!!....
Olhem só o que eu e os meus alunos do 12º já fizemos:

R. a carregar vasos do carro para os canteiros.

Todos a revolver a terra e a retirar as ervas daninhas e lixos.

Meninas a carregar o balde cheio para despejar.

quarta-feira, janeiro 25, 2006

ONE

ONE

domingo, janeiro 22, 2006

Ontem...


Fiz uns puxadores para a minha casa de banho, em fimo. Só os cosi e coloquei hoje de manhã~para ver como ficavam. Não sei como é possível mas o certo é que o verniz que estava junto com as outras massas levou um chá de sumiço.... porque será que isto me acontece sempre?!...



Também ontem, depois de ter passado sei lá quanto tempo encafuada em casa com os queijinhos meio adoentados, a gemer o dia todo e a baterem-se (não acontece quando estão bons), resolvi deixá-los com o Z. e saí às 21,00h, para ter um bocadito de paz e sossego... Queria ler, peguei no meu livro, estava frio para caramba (para eu dizer isto devia estar um gelo mesmo) e então telefonei à I. para ela me oferecer um cafezito. Foi a melhor coisa que fiz. A Madame Min tinha vindo a Setúbal e foi visitá-la, acabamos por jantar as três, depois veio a A. para o cafezito e foi rir a bandeiras despregadas o tempo todo. Estava mesmo a precisar disso.
Hoje os queijos já estão bons, felizmente mas a requeijinha parece estar a ficar com febre :((

sexta-feira, janeiro 20, 2006

Regurgitofagia...


...de Michel Melamed.
Excelente livro. Bookring de emoutraspalavra. Este livro foi a base para uma peça de teatro do autor que teve grande êxito no Rio de Janeiro. Na peça, o autor estava enrolado em fios e sofria as reacções da plateia através de uma máquina criada para o efeito. Tudo o que fosse risos, tosse ou aplausos transformavam-se em choques eléctricos contínuos que criavam uma tensão permanente na plateia. O livro também nos deixa presos, parece poesia por vezes, transforma-se em jogos, faz-nos sorrir e eu adorei.

'vomitar' os excessos a fim de avaliarmos o que de fato queremos redeglutir.

Casa comigo que te faço a pessoa mais feliz do mundo. A mais linda, a mais amada, respeitada, cuidada...A mais bem comida. E a pessoa mais namorada do mundo e a mais casada. E a mais festas, viagens, jantares... Casa comigo que te faço a pessoa mais realizada profissionalmente. E a mais grávida e a mais mãe. E a pessoa mais as primeiras discussões. A pessoa mais novas brigas e as discussões de sempre. Casa comigo que te faço a pessoa mais separada do mundo. Te faço a pessoa mais solitária com um filho pra criar do mundo. A pessoa mais foi ao fundo do poço e dá a volta por cima de todas. A mais reconstruiu sua vida. A mais conheceu uma nova pessoa, a mais se apaixonou novamente... Casa comigo que te faço a pessoa mais 'casa comigo que te faço a pessoa mais feliz do mundo.

Sabe aquele 'teste roschard'? Aquele teste de psiquiatria que mostra uma mancha, um borrão no papel, e tudo que é maluco já pensa em sexo ou morcego? Então, tem a ver. É o seguinte: você pega qualquer história, vai botando longe, lá longe, como se fosse uma cadeia de montanhas, lá... lá no horizonte. Tem uma distância que você coloca as coisas, todas as coisas, qualquer coisa, que elas ficam pequenininhas, só o essencial, como uma sombra, um vulto... e que é de sim ou de não. Tá acompanhando? É simples: tudo em última análise é um sim ou um não. É boa coisa ou é ruim pra você. Isso serve para tudo. Por exemplo: pensa na tua mulher. Pensou? Agora joga a tua mulher lá longe... cadeia de montanhas lá no horizonte... muito bem. Tá lá? No limite? A última forma? Vê o vulto? O vultinho pequeniniiiinho? É sim ou não. Hein? Sim ou não, rapaz! Sacou?! Pensa no teu trabalho... Jogou o trabalho lá longe! Cadeia de montanhas lá no horizonte... Tá vendo o trabalho pequenininho? Sim-ou-não? Pensa rapaz, pensa! Tudo nessa vida é assim. De tudo pode restar apenas o não ou o sim. O mundo é nosso! Pode olhar. Vai... joga o mundo lá longe pra ver!

quarta-feira, janeiro 18, 2006

Opiniões

Hoje resolvi escrever umas coisitas sobre opiniões, opções, modos de vida, seja aquilo que for, que faz com que cada um de nós seja um ser vivo individual, pensante e diferente de todos os outros.

A minha opinião sobre qualquer assunto vale aquilo que vale, não é regra para ser seguida por ninguém, felizmente, e faz de mim aquilo que sou. E eu sou até muito transparente, acho eu, gosto muito do meu Zêzinho e dos meus três queijinhos, gosto de ter muitos irmãos e gosto de gostarmos tanto uns dos outros, apesar das discussões e discordâncias, tenho um feitio do caraças, que sou muito torta, gosto muito de paleontologia, consigo meter fósseis em quase todas as conversas, gozo com os biólogos porque estudam as "partes moles" que nem para fossilizar servem, gosto de escavações de arqueologia e, claro de paleontologia, queria estudar aquele esqueleto fabuloso do dinossáurio que está em Torres Vedras, na casa do sr. Joaquim, gosto de fazer coisas, muitas coisas ao mesmo tempo, gosto de pintar, gosto de fazer experiências com técnicas e/ou materiais novos, gosto de cozer azulejos e ficar na expectativa, gosto de ir à Bela Vista só porque me apetece, gosto do Rui, da Isabel, da Sanita, da Isabel, da Célia, da Maria João, da Paula Silva, da Atlantys,da M4ry J0hn, do Carlos, da Soraia e da Vera, gosto da Paiga, do Pedro Paulino, gosto do João Costa e da Ana, gosto do Pedro Pereira e da Ana Bela, gosto da Tânia, da Rita, da Joana, do David, da Arménia, da Teresa, da Cláudia, da Virginia, do Bruno e do outro Bruno, da Ana, da Elsa, da Tânia e de tanta gente mais.... gosto de ter um ódio de estimação por ano, gosto de pôr coisas na parede, gosto de juntar coisas, gosto de caixinhas com gavetas que não servem para nada, gosto de marcadores de livros, gosto que me ofereçam desenhos, gosto de ser desarrumada, gosto dos meus alunos do 10º ano, da escola do Pinhal Novo e também gosto de ler.

E sobre leituras gosto de gostar dos livros porque sim, porque me deram prazer a ler, porque têm um cheiro próprio, porque me foram oferecidos por alguém especial, porque são velhos, porque são novos, porque são de poesia ou porque são de prosa, porque têm a capa bonita, porque têm as letras pequenas, porque são de banda desenhada, porque foram recomendados, porque li uma crítica boa, porque têm ilustrações, porque me fazem pensar, porque a minha mãe falou deles ou porque eu lhe falei deles, porque são dos meus amigos, porque são meus e, sobretudo, porque gosto de ler!

E porque gosto de ler e de ler muitos livros ao mesmo tempo, vou fazendo ultimamente, desde que me juntei ao bookcrossing, uma lista daquilo que fui lendo à qual junto a minha opinião, claro, pois quem mais saberia dizer se eu gostei ou não do livro? E voltamos ao princípio, a minha opinião é a minha opinião, seja ela boa ou má, reflecte a minha leitura desse livro, tanto me faz que todas as outras pessoas gostem dum livro como não, se eu não gostar dele não vou dizer que gostei só porque sim. E o mesmo se passa com tudo o resto, tanto me faz que as senhoras andem arranjadinhas, que pintem o cabelo porque está a ficar branco, que usem sapatos e não botas, que se penteiem várias vezes por dia, que arrumem a casa, que se deitem a horas decentes, que não telefonem depois das dez da noite, que não vão prá night sem o maridinho, que lavem a loiça depois do jantar, que ponham naperons em cima das mesas, que gostem de lamber montras, eu não gosto dessas coisas! Gosto de calças de ganga e de t-shirts largas e brancas, gosto de fazer desenhos nas roupas, de pintar o cabelo de verde, de usar riscas com bolas, de saquinhos de pano, de brincar com os queijinhos, de comer a desoras, de me deitar tarde, de beber cafézinhos (agora são garotos) e de ser como sou!!....

E ninguém tem nada a ver com isso!!!

Gosto...

...disto e
disto.

segunda-feira, janeiro 16, 2006

Eu devo ser disléxica...

... só pode!
Ainda não percebi porque é que as pessoas põem aquela coisa de copiar as letras antes de fazer um comentário no blog. Eu nunca consigo à primeira, tenho sempre que fazer duas ou três tentativas, ganda pôrra!....

sábado, janeiro 14, 2006

Trocas...

Hoje o carteiro trouxe-me à porta a minha primeira encomenda de trocas. Pois é, já não tinha nada que fazer, agora tambem resolvi juntar-me a uns grupos do flickr e trocar coisas... Este color-iffic swap-o-rama é interessante, cada mês se faz uma troca com uma/s cor/es específica/s. O mês de Janeiro era vermelho e azul água. Já me inscrevi para Fevereiro (vermelho e rosa) e Março, o meu preferido (VERDE, VERDE, VERDE)...
Enviei hoje a minha troca de Janeiro. Fiz um fio e uma pulseira com fimos e missangas, juntei-lhes botões, contas, linhas de bordar, sugus de morango e pastilhas elásticas, folhas azuis e vermelhas e uma daquelas bolas anti-stress azul.
No fim, para ir aconchegadinho e não se partir, como a sogra que tinha feito para a nninoca, juntei-lhe dois novelos de lã.
Ainda sobre trocas. Cada vez tenho mais plantas, mais árvores de fruto mais..... coisas (para quem dizia que ia deitar coisas fora, começou mal o ano) e, por isso, algumas das minhas árvores trocaram de casa. Aqui a tangerineira foi pra casa do cometa54...
donde tem uma bela vista e...
está muito bem acompanhada.

terça-feira, janeiro 10, 2006

Os Meus Queijinhos



Os meus queijinhos hoje trouxeram uma novidade da escola. Foram à biblioteca e requisitaram um livro para trazer para casa. Obviamente que os livros que trouxeram se relacionam com estradas e carros que é o que eles mais gostam. Preencheram a ficha de requisição, continuam a fazer os 6 virados ao contrário mas.... quero lá saber, os meus queijos são uns homens! Oh pora mim toda contente.

domingo, janeiro 08, 2006

Também sou copiona...

O que li em 2005 desde que comecei a contar, em Março:

Excelentes os Verdes
Também eram muito bons os Roxos
Liam-se os Laranja
Dispensava os Creme
Eram um nojo os Azuis

1. O Enigma e o Espelho de Jostein Gaarder
2. Corações em Silêncio de Nicholas Sparks
3.Todos os Nomes de José Saramago
4. Tão Longe de Sítio Nenhum de Ursula K. Le Guin
5. Apaixonei-me Por Um Blusão de Cabedal de Steve Barlow e Steve Skidmore
6. A Incrível e Triste História de Cândida Eréndira e da Sua Avó Desalmada de Gabriel Gárcia Márquez
7. Gayvota- Um Olhar (Por Dentro) Sobre A Homossexualidade de Guilherme Melo
8. Os Poemas Da Minha Vida de Mário Soares
9. A Escada de Carlos Gouveia e Melo- não terminei
10. Blood- Uma História de Sangue de J. M. DeMatteis e Kent Williams
11. As Noites dos Facas Longas de Hans Helmut Kirst
12. Os Poemas da Minha Vida de Diogo Freitas do Amaral
13. Os Poemas da Minha Vida de Miguel Veiga
14. As Aventuras de João sem medo de José Gomes Ferreira
15. Letra Só de Caetano Veloso
16. Corto Maltese- A Juventude de Hugo Pratt
17. O Osso Branco-de Barbara Gowdy
18. Conan - A Rainha da Costa Negra- de Robert Howard
19. Portugal, A Terra e o Homem- II Vol. de David Mourão Ferreira
20. Roald Dahl's Incredible Chocolate Box de Roald Dahl
21. O Dossier Pelicano de John Grisham
22. Quem Me Dera Ser Onda de Manuel Rui
23. Um Dia Casaremos Com Romain Gary- de Nicole Bélanger
24. Raíz de Orvalho E Outros Poemas de Mia Couto
25. O Grande Jogo- de Will Eisner
26. O Perfume da Nossa Terra: Vozes da Palestina e de Israel de Kenizé Mourad
27. A Misteriosa Chama da Rainha Loana de Umberto Eco
28. A Vida Não Se Aprende Nos Livros de Eduardo Sá
29. Livro de Sonetos de Vinicius de Moraes
30. Biografia de Samuel Beckett de Klaus Birkenhauer- não terminei
31. A Seda das Palavras de Arlindo Mota
32. Um Crime no Expresso Oriente de Agatha Christie
33. Poirot Desvenda o Passado/ O Enigma das Cartas Anónimas de Agatha Christie
34. Campos de Lágrimas de José Jorge Letria
35. A Tábua de Flandres de Arturo Pérez-Reverte
36. Budapeste de Chico Buarque
37. Como um Romance de Daniel Pennac
38. de António Nobre
39. A Sombra do Vento de Carlos Ruíz Zafón-
40. Vésperas de Natal- Contos de Vários
41. O Eu Profundo e Os Outros Eus de Fernando Pessoa
42. Se Isto É Um Homem de Primo Levi
43. O Sorriso das Estrelas de Nicholas Sparks
44. Baby Blues- Isto Vai Ser Pior Do Que Pensávamos de Rick Kirkman e Jerry Scott
45. An Anthology of English Humour de Easy Readers, Série D
45. Menopaws: The Silent Meow de Martha Sacks
46. Mundo Fantasma de Daniel Clowes
47. Um Amor Feliz de David Mourão Ferreira
48. Constantine de Steven T. Seagle, Ron Randall, Jimmy Palmiotti
49. Aria, Vol. 1- A Magia de Aria de Brian Holguin
50. Portugal, A Terra e o Homem- Antologia de Textos de Escritores dos Séculos XIX-XX de Vitorino Nemésio
51. O Mundo Perdido de Arthur Conan Doyle
52. Sin City 1- A Cidade do Pecado Vol 2 Vol 3 Vol 4 de Frank Miller
53. Alec Three Piece Suit de Eddie Campbell
54. O Diário de Edith de Patricia Highsmith
55. Exército de Um Homem Só de Moacyr Scliar
56. A Mão Cheia de Sonhos de Armindo Reis
57. As Espantosas Aventuras de Kavalier & Clay de Michael Chabon
58. Kapitupitu de Artur Queiroz
59. Filosofia de Ponta- Vol.2 de Júlio Pinto, Nuno Saraiva
60. Filosofia de Ponta-Vol.3 de Júlio Pinto, Nuno Saraiva
61. Três Semanas Com O Meu Irmão de Nicholas e Micah Sparks
62. O Silêncio dos Inocentes de Thomas Harris
63. Deus Dorme Em Masúria de Hans Hellmut Kirst
64. Oceanos: Realidade e Imaginários de António Branquinho Pequeno
65. Sim, Camarada! de Manuel Rui
66. Crónicas de uma Pequena Ilha de Bill Bryson
67. The Best Friend's Guide To Toddlers- de Vicki Iovine
68. Uma História Suja de Luís Sepúlveda
69. Histórias do Fim de Rua de Mário Zambujal
70. Memória de Mar de Manuel Rui
71. Histórias de Verão Contos de Inverno de David Lodge
72. Se Eu Morrer Antes De Acordar de Ana Teresa Pereira
73. A Manta Azul de Raj Kamal Jha
74. A Filha do Capitão de José Rodrigues dos Santos-
75. Pó de Estrelas de Jorge de Sousa Braga
76. O Lamaçal de Romeu Zagalo Rodrigues e João Antunes
77.Return of the Bunny Suicides de Andy Riley
78. The Book od Bunny Suicides
de Andy Riley
79. Male Menopaws:The Silent Howl De Marty Sacks e Jack Davis
80. How To Be Happy de Shannon Wheeler.

Recomendo os seguintes: 3. 4. 14. 17. 19. 22. 27. 35. 36. 39. 42. 47. e 70.

Coisas...

.Hoje fui a Lisboa ter com a J., não sei se já vos disse mas ela é a minha prima preferida. Fui lá porque ela mudou de casa outra vez e o beliche que tinha guardado para mim teve que sair da arrecadação. De caminho deu-me uns presentes, coisas e móveis lindos e velhos que ela vai restaurando, quando tem tempo e, que eu adoro, aliás como quase tudo o que ela faz. Deu-me este móvel de casa de banho, velhinho, como eu gosto... e para restaurar, como eu gosto ainda mais. Tem uma luz espectacular, que o Z. ja me disse que recupera, eu entretanto vou decapá-lo todo e ver como fica, se a madeira estiver fina, só o envernizo, caso contrário passa a ser verde e violeta. Finalmente me vou ver livre daquele espelho horroroso que tinha na minha casa de banho. Vou ter com ela prá semana outra vez, porque a mudança ainda não está toda feita e o meu carro parece um camião, mesmo bom prós carregos. Nessa altura vou trazer outros dois móveis de gavetas, lindíssimos que não cabem na casa dela. Acho que finalmente vou ficar com espaço para as roupas todas.
Agora que recomecei a pintar azulejos à séria, como dizem os meus queijos, ando a fotografar trabalhos antigos. Esse primeiro, foi o primeiro painel que fiz, claro que já nessa altura fazia misturas que a R. dizia que não se deviam fazer... mas como diz a T. é bom saber como se faz para depois inventar. O outro painel foi feito pelo M. no primeiro atelier para profs que fiz na Bela Vista. Lindíssimo, não é?
Na sexta fui ao encontro do forum Montijo, estavam lá as quatro do costume mais a jarreta que conseguiu ir. Foi muito engraçado, desta vez conseguimos ficar sentadas umas horitas a conversar. Além dos livros falámos e levamos muitas outras coisas: a Kitty levou umas coisas de decoupage para a Snowshoee, mas para isso eu confesso não ter paciência nenhuma e eu levei uns fimos que fiz. Aqui para uma sereia que diz que os esturrica, eu só acendi o forno quando os fui pôr no tabuleiro, e desliguei-o dois minutos depois de os pôr lá dentro, tirei o tabuleiro ao fim de dez minutos. Ficam óptimos. Interessante no encontro foi o segurança a perseguir-nos e o atendimento excelente do rapaz da papelaria Fernandes, acho que vou ao Montijo sempre que quizer ir à Fernandes

quarta-feira, janeiro 04, 2006

Escola


Ontem, dia 3, a Carlota foi pela primeira vez à escola. Fiquei lá um bocadito e depois fugi durante duas horas. Fiquei com o coração nas mãos mas correu tudo bem, comeu, brincou, levou unhadas dos outros meninos e estava quase a dormir quando a fui buscar. Hoje a Carlota está constipada. Primeira doença no primeiro dia de escola, mas ca ganda pôrra!

domingo, janeiro 01, 2006

Para a Paula Silva

E por vezes as noites duram meses
E por vezes os meses oceanos
E por vezes os braços que apertamos
nunca mais são os mesmos E por vezes

encontramos de nós em poucos meses
o que a noite nos fez em muitos anos
E por vezes fingimos que lembramos
E por vezes lembramos que por vezes

ao tomarmos o gosto aos oceanos
só o sarro das noites não dos meses
lá no fundo dos copos encontramos

E por vezes sorrimos ou choramos
E por vezes por vezes ah por vezes
num segundo se envolam tantos anos.


David Mourão-Ferreira

Mil bêjos, amiga.