quinta-feira, dezembro 29, 2005

Ontem...

Ontem fui ao encontro de Lisboa, até aí tudo bem.
Fui mais cedo para me encontrar com a T. que me ia mostrar lojas de contas, até aí tudo bem também.
Levava comigo umas moradas que ela já me tinha mandado por mail e uma delas era em Campo de Ourique, portanto resolvi sair por aí, continua a estar tudo bem.
Não dava com o nome da rua que queria em Campo de Ourique por isso resolvi estacionar e procurar a pé, continua tudo bem.
Só encontrei estacionamentos de moedas, não parei porque não dão para muito tempo. Continuei até que encontrei um estacionamento subterrâneo ao pé da igreja. Gente do campo, já sabem como é: É que é já aqui que fica o carro, hei-de conseguir encontrar a igreja de volta. Tudo bem.
Saí, fui à procura da loja de contas e, ao fim de umas quantas voltas lá encontrei a rua. Entrei na loja, vi o montão de coisas lindas que tinha, olhei para o relógio: Tenho que me ir embora ter com a T., senão chego atrasada. Não compro nada mas não faz mal porque já sei onde é. Tudo bem.
Gente do campo vai de transportes públicos porque não sabe guiar em Lisboa e eu lá fui, pensando sempre que levo o carro na volta. Continua tudo bem.
Cheguei à Praça da Figueira, não encontrei a loja das sementes (continuo a não saber onde é) até que resolvi telefonar à T., era na outra ponta da praça. Tudo bem, fui ter com ela.
Subimos por umas ruínhas, vimos três lojas de contas, entrámos numa onde comprei umas contas verdes, claro. E fomos para a Fnac, onde a T. tinha marcado com a outra T. e a X., tudo bem.
Lá fomos depois em direcção à casa de chá, que eu também não sabia onde era. Fizemos um desvio para mostrar à T. uma loja de BD e pronto, lá nos sentámos na casinha de chá. Até aqui tudo bem.
O encontro foi interessante, a T. trouxe-me um livro de contas para ver e a outra T. trazia uma mochila cheinha de BDs, trouxe umas para passar ao darjeeling e mais um livro que penso entregar à Xeyra amanhã. Continua tudo bem.
A conversa prolongou-se claro, quem já foi a um encontro pode imaginar as milhentas conversas paralelas que se vão sucedendo sem descanso. Adorei, estava mesmo bem, continuava tudo bem.
Às tantas a T. olha para o relógio e pergunta quem quer ir jantar ao Chiado. Eu espreito para as horas: 19,45h e penso: Pôrra, o estacionamento fecha às 20,00h, já fiquei sem carro! Deixou de estar tudo bem.
Ora mas como comigo NO FIM BATE SEMPRE TUDO CERTO vim cá fora, telefonei ao F., contei-lhe o sucedido e perguntei-lhe se não dava para nos encontrarmos que eu lhe passava as coisas do carro para ele o ir buscar no dia seguinte. Veio ter comigo ao Rossio, dei-lhe as coisas, bebemos um cafezito e, antes que eu voltasse a fazer das minhas, levou-me ao combóio para ter a certeza que eu chegava a Setúbal. Não imaginam o que ele me gozou, quer dizer, acho que imaginam...
No caminho telefonei à X. para ir ter à minha casa porque eu ia chegar a Setúbal à hora que o Z. tinha que sair para o trabalho. Entretanto o N. e a A. foram lá a casa beber um cafezito e o N. levou o Z. ao combóio e trouxe-me para casa, portanto agora toda a cidade já sabe que eu deixei ficar o carro no estacionamento e vou ser gozada durante sei lá quanto tempo.
Tudo bem.

10 comentários:

pikenatonta disse...

Mas que grande aventura!!! Mas tudo bem! Pois acabou bem!
Beijocassss!!!!

Patrícia disse...

Não há hipótese.... não hás-de mudar nunca!!!! E sim, eu também te estou a gozar ó campónia;))

Mas tudo bem....quando eu voltar à cidade vou estar pior que tu!!!

Loca disse...

Goza, goza enquanto podes.

ana disse...

Ó loquita, mas é que ficou mesmo tudo bem. E a tua descrição foi tão boa que eu, que conheço Lisboa como a palma da mão, senti que te acompanhava nas voltinhas todas. E olha, a loja das sementes não podia estar mais à vista na P. da Figueira - só se estivesse ao lado da estátua. Quando quiseres voltar lá, eu explico-te muito bem explicadinho, ou levo-te mesmo à porta. Também podes dizer-me que sementes queres, que eu compro e mando-tas. Como vês, está mesmo tudo bem. Feliz Ano Novo!

Xeyra disse...

Oh, mulher, como te meteste nessa? LOL. Ainda bem que acabou tudo bem, pelo menos. Abraços fortes e até logo.

syrin disse...

Bem, entre aventuras e desventuras, Ts e Xs, e Ls e todas as letras do alfabeto, gostei muito de ir ao encontro. :)
As minhas costas é que n acharam piada nenhuma... :p

PA disse...

Olha miga não te rales com essa cena da 'campónia'. Ao menos sabes por onde andaste e onde deixaste o carro. EU sou aquela que PERDE o carro dentro dos estacionamentos...
:P

F. disse...

Desculpa-te com essa da campónia...
O que não disses-te foi que moras-te N anos (mais uma letrinhas) em Lisboa, e andavas por ali "Sei lá eu onde é a Rua Augusta!"
ROFLOL

Loca disse...

Estúpido :))

Loca disse...

E já agora: "moraste" e "disseste"!