sábado, maio 30, 2009

Energia Nuclear

nuclear.... (by Loca....)

Professor Augusto Barroso e Professor Fernando Carvalho Rodrigues (by Loca....)


Foi absolutamente fenomenal!

2 comentários:

Pedro Lopes disse...

fenomenal pelo sim ou pelo não?
um dia desses vamos ter o nuclear dentro de casa (porque à porta de casa já temos, aqui na Espanha ao lado) e o que me assusta é o seguinte:

- em França, um dos pioneiros do nuclear comercial - produção de energia eléctrica civil recorrendo ao nuclear, está-se à beira de uma catástrofe ao nível da segurança das centrais nucleares porque foram privatizadas e, com isso, para redução de custos, a componente de fiscalização de procedimentos e segurança foi - adivinha!- foi outsourced... sim! outsourced com tudo o que isso implica de facilitismo porque a empresa contratada é a mais baratinha para poupar uns cobres!
em nuclear não há espaço para o facilitismo porque qualquer grão de facilitismo dá direito a acidentes que podem ser brutais...

- em Chernobyl, com o sarcófago que lá está neste momento a conter a radiação, ninguém sabe como resolver o problema porque a solução prevista é tão cara e tão difícil de implementar que está a ser adiada... e a solução que está lá neste momento já ultrapassou o prazo de validade, está a ceder, mas ninguém sabe realmente como dar a volta à questão...

- as centrais nucleares que neste momento estão em funcionamento em todo o mundo têm um problema real de manutenção: estão baseadas em equipamento de controlo relativamente ao qual não há "spare parts", não há equipamento de substituição porque são baseados em relays, motores, etc., que já não se fabricam... uma forma de as actualizar é substituir por equipamentos recentes que são todos digitais... mas os equipamentos digitais de hoje, se apresentam vantagens, não têm o mesmo grau de fiabilidade que os equipamentos antigos e fazer a substituição em segurança é um dos maiores (e piores?) desafios tecnológicos actuais...
é como comparar o nível de fiabilidade dos foguetões que levaram o homem à lua e o space shuttle; o space shuttle é uma anedota de fiabilidade... e quem explicou isso claramente foi o Richard Feynman quando fez parte do comité de análise do desastre do primeiro shuttle, ler sobre isto é muito revelador do facilitismo a que leva a nova forma de encarar o desenvolvimento e implementação tecnológicos, muito baseado em agenda política e redução a todo o custo da componente financeira...

ora em Portugal, conhecido pela sua seriedade relativamente a todas as questões técnicas quando técnica e tecnologia são chamadas a responder às questões de fundo, onde nunca um relatório técnico foi encomendado e reencomendado para nunca servir nenhuma agenda política ou privada, em Portugal o nuclear será tratado de forma séria doa a quem doer e sem nunca se vergar a nenhum interesse pessoal ou privado e como tal, pela primeira vez no mundo, teremos uma implementação do nuclear absolutamente irrepreensível e ensinaremos a Russos, Franceses e Americanos (sim, porque se bem me lembro Three Mile Island aconteceu em 28 de Março de 1979 nos USA), e deste modo, mais uma vez, abriremos mundos ao Mundo...

só não percebo porque é que não sabemos aplicar os mesmos princípios quando se trata de pontes novas e aeroportos novos...

já percebeste que o nuclear em Portugal me deixa com pele de galinha...

Loca disse...

Com tempo comento. Agora, apenas te li e pus a resposta na to do list.
Bêjos

Sem tempo para nada.
:))