sexta-feira, setembro 07, 2007

Facadinhas, facadinhas.... como eu gosto disto!

Novo ano que começa com facadinhas pelas costas....

Who ever painted this is my hero.... (by Loca....)


Como se não chegasse a minha querida Milú que não me deixa concorrer durante estes dois anos (apesar de ter gente atrás de mim em lugares que eu escolhi primeiro), agora também levei umas facaditas de uma querida do meu grupo para começar bem o ano.

No início desta semana todas as escolas começaram com reuniões, milhões de reuniões e, o mais importante de tudo, todas devem ter começado, como a minha, pela distribuição de níveis e horários pelos docentes do grupo. No meu grupo, soubemos quais os níveis que iríamos leccionar num dia. Teve que haver reajustamentos relativamente às escolhas feitas em Julho, porque o número de turmas aumentou muito, tanto no ensino nocturno, como no diurno. Soube que iria ter quatro níveis, o que já não me assusta (sou sempre uma das últimas do grupo e há mais de dez anos que costumo ter brindes destes. Um ou dois níveis é apenas para uns eleitos, nunca serei um deles!), um 10º Biologia/ Geologia, a turma de continuidade de 11º Biologia Humana (com a qual estava a desenvolver o projecto Horta Biológica iniciado no ano anterior), um 9º CEF de Cidadania e um 12º CEF de Higiene, Saúde e Segurança no Trabalho. Como de costume três dos níveis seriam completamente novos, com preparações desde a rama mas, estava feliz, muito feliz. O horário com estas turmas teria que ser todo diurno, o que tinha três vantagens imediatas:
- Tempo para estar com as minhas três crianças;
- Possibilidade de ir para a escola de transportes públicos, com a poupança de mais de cem euros mensais;
- Possibilidade de o Z. voltar ao horário nocturno que tinha no ano anterior e, consequente aumento líquido de quinhentos euros mensais.

Mas.... há cá umas queridas no meu grupo que nem vos passa pela cabeça. Ora vejam:
A cuja, querida, paixão da minha vida, que de hoje em dia vou amar incondicionalmente, sem nada dizer a mim, que sou a interessada, ou ao coordenador do grupo por quem ela deveria ter passado, saiu da reunião e ala para o Conselho Executivo dizer de sua justiça. Argumentou, chorou, gritou, puxou cabelos, chorou outra vez e sei lá que mais e disse-lhes: Eu estou à frente dela, não quero saber de mais nada e quero ficar com o horário que ela tem, ela que fique com o meu. Continuidades, escolhas, seja o que for que se possa aplicar, não sei o que aconteceu. Sei é que no dia seguinte, na reunião de grupo onde os horários foram distribuidos, ela tinha o meu e eu o dela. E eu, parva, crédula, que ainda não aprendi, olhei para o horário e nem percebi que estava trocado. Achei que era o meu, tinha lá um 10º e um 11º e não percebi que eram os nocturnos, tinha os CEFs trocados e pensei, olha se calhar trocaram estes e nem perceberam, assim como assim, a mim tanto me fazia, qualquer um deles seria um nível novo....
E aí é que a coisa ficou interessante. Alguns dos meus colegas começaram a ficar com cara de comprometidos, a minha querida virou-se para mim e disse-me: olha, os nossos horários estão trocados... Como se ela não soubesse!
Olhei, vi que assim era, virei-me para o coordenador e disse-lhe que os nossos horários estavam mal, estavam ao contrário. Ele, coitado, que só soube da troca quando os foi buscar, uns cinco minutos antes da reunião começar, engasgou-se, atrapalhou-se e disse-me que não sabia o que era, que isso tinha que ser com o Executivo. Crédula, estúpida, parva, continuei a conversa por uns bons quinze minutos, até que achei que era demais, a minha querida só dizia que não sabia o que se passava, que se eu quisesse que fosse saber ao Executivo e, quando já me estava a levantar para ir ver o que se passava e para repor os horários correctos, uma outra colega, alto e bom som diz-me: Oh Gabriela, não vás ao Executivo porque foi a colega que pediu para trocar de horário, é para ficar assim! Graças a Deus que sou mulher porque tudo o que me caiu ao chão, consegui apanhar depois. Virei-me para a querida, que não se descoseu, nunca admitiu que foi ela que exigiu as minhas turmas, sabendo que eu tinha uma turma de continuidade (que me tinha sido cedida pelo coordenador de grupo por especial favor e para dar continuidade ao projecto da horta), sabendo que tenho três filhos pequenos, um dos quais ainda não fez os três anos e sabendo que eu só moro a 40 Kms da escola, enquanto ela se pôe lá em cinco minutos.
O coordenador e restantes colegas até ficaram engasgados, olhei para uns e outros, percebi que quase todos eles já sabiam desta troca (no dia anterior, enquanto a querida fazia o seu choradinho, estavam lá alguns outros colegas de grupo a tratar de outros assuntos e assistiram ao teatro), palavra passa palavra e apenas o corno manso não sabia. Como é que eu posso continuar a ser tão estúpida ao fim destes anos todos? Espanta-me, parva, devo ser muito parva mesmo, só pode....

Fiquei com o horário claro, não o posso recusar e argumentar que a continuidade conta, etc, etc, etc, não me vai levar a lado nenhum, já conheço o sistema e como funciona e não estou para me chatear. Quero lá saber, a consciência pesa e a querida está cá com uma....

Então agora tenho tardes e noites, cinco níveis (isso nunca tinha tido), mais um brinde de uma direcção de turma um projecto de continuidade sem turma onde o aplicar, bonito, isto começou bem e bonito!

Pensando bem, eu até nem estou muito mal, tenho que ir espreitar o blog da PA para ver se ela já ficou colocada. Isso sim é uma crise.

6 comentários:

PA disse...

Ainda não estou colocada mas com tanta energia positiva à minha volta e 'vacinada' ao longo de 9 anos também já não entro em pânico. Aguardemos.
Outra coisa, o miscroscópico confirma-se. ;) Afinal arranja-se sempre uma boa notícia.
:)

Loca disse...

Ai microscópios, nem me fales, as saudades que eu já sinto dos meus e nem comecei as aulas. Estou muito feliz pela boa notícia, já lá te vou dizer.
:))

pikenatonta disse...

Mas que grande facadinha... :((( Nem sei que dizer...

Bêjos!!!

Pequete disse...

Ufa, que mundo cão!
Ânimo!

Mishka disse...

Descansa, como eu costumo dizer:

Na minha terra há um pássaro que
canta: cá-calharás!

Força!

Patrícia disse...

Há gajas que são mesmo umas p***as... infelizmente sei o k isso é... tristeza....